Obras Ferenczi

Obras de Ferenczi

 

– Dicionário Sobre o Pensamento de Sándor Ferenczi
Gisela Paraná Sanches, Haydée Kahtuni

Este dicionário perfaz um campo até agora inexplorado. Por mais que se tenham publicados artigos e livros sobre Ferenczi e sua obra, não havia um dicionário sistematizado de conceitos de sua obra.
Fruto de um extenso e embasado trabalho de investigação, a obra oferece qualidades raras e preciosas àqueles que se dedicam ao estudo e ao cuidado do complexo universo do psiquismo humano.

 

– A psicanálise pode ser diferente
Gisela Paraná Sanches
Este livro é o resultado da publicação de dissertação de mestrado em Psicologia Clínica de Gisela Sanches intitulada Sándor Ferenczi e as bases para uma nova concepção de relação psicanalítica na PUC.

 

– Correspondência Sigmund Freud & Sándor Ferenczi – Volume I / Tomo 2, 1912-1914
Freud e o médico húngaro Ferenczi, um de seus mais importantes discípulos e colegas, mantiveram uma troca de cartas regular por 25 anos. Suas mais de 1.200 cartas foram conservadas quase em sua totalidade e representam um documento histórico de primeira categoria. A correspondência, que foi publicada primeiro em seis tomos, começou em 18 de janeiro de 1908 com um pedido de encontro de Ferenczi e terminou em 4 de maio de 1933, pouco antes da morte deste.
Assim, ela contém décadas decisivas da história da psicanálise, dando informações novas e surpreendentes sobre o desenvolvimento da teoria e prática psicanalítica, sobre a história dos conflitos do “movimento psicanalítico, mas também sobre a vida particular dos correspondentes e a complexidade de sua amizade e conflito posterior – tudo isso contra o pano de fundo dos revolucionários acontecimentos históricos daquela época.

 
– Obras Completas: Psicanálise: 4 Volumes
– Obras Completas Psicanálise I
– Obras Completas Psicanálise II
– Obras Completas Psicanálise III
– Obras Completas Psicanálise IV

– Volume I
Prefácio do Dr. Michaël Balint VII
Nota dos tradutores franceses XI
I. Do alcance da ejaculação precoce
II. As neuroses à luz do ensino de Freud e da psicanálise
III. Interpretação e tratamento psicanalíticos da impotência psicossexual
IV. Psicanálise e pedagogia
V. A respeito das psiconeuroses
VI. Interpretação científica dos sonhos
VII. Transferência e introjeção
VIII. Palavras obscenas. Contribuição para a psicologia do período de latência
IX. Anatole France, psicanalista
X. Um caso de paranoia deflagrada por uma excitação da zona anal
XI. A psicologia do chiste e do cômico
XII. Sobre a história do movimento psicanalítico
XIII. O papel da homossexualidade na patogênese da paranoia
XIV. O álcool e as neuroses
XV. Sonhos orientáveis
XVI. O conceito de introjeção
XVII. Sintomas transitórios no decorrer de uma Psicanálise
XVIII. Um caso de déjà vu
XIX. Notas diversas
XX. A figuração simbólica dos princípios de prazer e de realidade no mito de Édipo
XXI. Filosofia e psicanálise
XXII. Sugestão e psicanálise
XXIII. Notas diversas
XXIV. O conhecimento do inconsciente
XXV. Contribuição para o estudo do onanismo
Bibliografia

– Volume II
Prefácio do dr. Michaël Balint
Nota dos tradutores franceses
I. Importância da psicanálise na justiça e na sociedade
II. Adestramento de um cavalo selvagem
III. A quem se contam os sonhos?
IV. A gênese do jus primae noctis
V. Liébault, sobre o papel do inconsciente nos estados psíquicos mórbidos
VI. Excertos da psicologia de Hermann Lotze
VII. Fé, incredulidade e convicção sob o ângulo da psicologia médica
VIII. O desenvolvimento do sentido de realidade e seus estágios
IX. O simbolismo dos olhos
X. O complexo do avô
XI. Um pequeno homem-galo
XII. Um sintoma transitório: a posição do paciente durante o tratamento
XIII. Averiguação compulsiva de etimologia
XIV. Simbolismo dos lençóis
XV. A pipa, símbolo de ereção
XVI. Parestesias da região genital em certos casos de impotência
XVII. Os gases intestinais: privilégio dos adultos
XVIII. Representações infantis do órgão genital feminino
XIX. Concepção infantil da digestão
XX. Causa da atitude reservada de uma criança
XXI. Crítica de Metamorfoses e símbolos da libido, de Jung
XXII. Ontogênese dos símbolos
XXIII. Algumas observações clínicas de pacientes paranoicos e parafrênicos
XXIV. O homoerotismo: nosologia da homossexualidade masculina
XXV. Neurose obsessiva e devoção
XXVI. Sensação de vertigem no fim da sessão analítica
XXVII. Quando o paciente adormece durante a sessão de análise
XXVIII. Efeitos psíquicos dos banhos de sol
XXIX. Mãos envergonhadas
XXX. Esfregar os olhos: substituto do onanismo
XXXI. Os vermes: símbolo de gravidez
XXXII. O horror de fumar charutos e cigarros
XXXIII. O esquecimento de um sintoma
XXXIV. Ontogênese do interesse pelo dinheiro
XXXV. Análise descontínua
XXXVI. Progresso da teoria psicanalítica das neuroses
XXXVII. A psicanálise do crime
XXXVIII. Contribuição para o estudo dos tipos psicológicos (Jung)
XXXIX. Anomalias psicogênicas das fonação
XL. O sonho do pessário oclusivo
XLI. A importância científica dos Três ensaios sobre a teoria da sexualidade, de Freud
XLIII. Uma explicação do déjà-vu, por Hebbel
XLIV. Análise das comparações
XLV. Dois símbolos típicos fecais e infantis
XLVI. Espectrofobia
XLVII. Fantasias de Pompadour
XLVIII. Loquacidade
XLIX O leque como símbolo genital
L. Policratismo
LI. Agitação em fim de sessão de análise
LII. A micção, meio de apaziguamento
LIII. Um provérbio erótico anal
LIV. Supostos erros
LV. A psicanálise vista pela escola psiquiátrica de bordéus
LVI. A era glacial dos perigos
LVII. Prefácio para a obra de Freud: Sobre os sonhos
LVIII. A propósito de la représentation dês personnes Inconnues ET dês lapsus linguae (Claparède)
LIX. Inversão de afetos em sonho
LX. Uma variante do símbolo calçado para representar a vagina
LXI. Dois tipos de neurose de guerra (histeria)
LXII. Formação compostas de traços eróticos e de traços de caráter
LXIII. O silêncio é de ouro
LXIV. Ostwald, sobre a psicanálise
LXV. Polução sem sonho orgástico e orgasmo em sonho sem polução
LXVI. Sonhos de não iniciados
LXVII. As patoneuroses
LXVIII. Consequências psíquicas de uma castração na infância
LXIX. Compulsão de contato simétrico do corpo
LXX. Pecunia olet
LXXI. Minha amizade com Miksa Schächter
LXXII. Crítica da concepção de Adler
LXXIII. A psicanálise dos estados orgânicos (Groddeck)
LXXIV. A propósito de um sonho que satisfaz um desejo orgânico, de Claparède
LXXV. A psicologia do conto
LXXVI. Efeito vivificante e efeito curativo do ar fresco e do bom ar
LXXVII. Consulta médica
LXXVIII. Neuroses do domingo
LXXIX. Pensamento e inervação muscular
LXXX. Repugnância pelo café da manhã
LXXXI. Cornélia, a mãe dos Gracos
LXXXII. A técnica psicanalítica
LXXXIII. A nudez como meio de intimidação
Bibliografia

– Volume III
Introdução
I. Dificuldades técnicas de uma análise de histeria
II. A influência exercida sobre o paciente em análise
III. Psicanálise das neuroses de guerra
IV. A psicogênese da mecânica
V. Fenômenos de materialização histérica
VI. Tentativa de explicação de alguns estigmas histéricos
VII. Psicanálise de um caso de hipocondria histérica
VIII. Psicanálise e criminologia
IX. Suplemento à psicogênese da mecânica
X. Reflexões psicanalíticas sobre os tiques
XI. O simbolismo da ponte
XII. Prolongamentos da técnica ativa em psicanálise
XIV. Os três ensaios sobre a teoria da sexualidade (4ª edição revista e aumentada, 1920)
XV. Georg Groddeck: o explorador de almas
XVI. A propósito da crise epiléptica
XVII. Para compreender as psiconeuroses do envelhecimento
XVIII. A psicanálise dos distúrbios mentais da paralisia geral (teoria)
XIX. Psicanálise e política social
XX. O simbolismo da ponte e a lenda de Dom Juan
XXI. A psique como órgão de inibição
XXII. Psicologia de grupo e análise do ego, de Freud
XXIII. Considerações sociais em certas psicanálises
XXIV. Nota de leitura: Contribuições clínicas para a Psicanálise, do Dr. Karl Abraham
XXV. Ptialismo no erotismo oral
XXVI. Os filhos de alfaiate
XXVII. A materialização no globus hystericus
XXVIII. A atenção durante o relato de sonhos
XXIX. Arrepios provocados pelo ranger do vidro, etc
XXX. Simbolismo da cabeça da Medusa
XXXI. Tremedeira e auto-observação narcísica
XXXII. Um pênis anal oco na mulher
XXXIII. O sonho do bebê sábio
XXXIV. Compulsão de lavagem e masturbação
XXXV. A psicanálise a serviço do clínico geral
XXXVI. Prefácio da edição húngara da Psicopatologia da vida cotidiana, de S. Freud
XXXVII. Prefácio da edição húngara de Para além do princípio de prazer
XXXVIII. Perspectivas da psicanálise
XXXIX. As fantasias provocadas
XL. Ciência que adormece, ciência que desperta
XLI. Ignotus, o compreensivo
XLII. Thalassa: ensaio sobre a teoria da genitalidade
XLIII. Psicanálise dos hábitos sexuais
XLIV. Charcot
XLV. Contraindicações da técnica ativa
XLVI. As neuroses de órgão e seu tratamento
XLVII. Para o 70º aniversário de Freud
XLVIII. A importância de Freud para o movimento da higiene mental
XLIX. O problema da afirmação do desprazer
L. Crítica do livro de Rank: técnicas da Psicanálise
LI. Fantasias gulliverianas
Bibliografia

– Volume IV
Prefácio: Vizir secreto e cabeça de turco
Introdução: As experiências técnicas de Sándor Ferenczi: perspectivas para uma evolução futura
Nota dos tradutores franceses

1928
I. A adaptação da família à criança
II. O problema do fim da análise
III. Elasticidade da técnica psicanalítica

1929
IV. Masculino e feminino
V. A criança mal acolhida e sua pulsão de morte

1930
VI. Princípio de relaxamento e neocatarse

1931
VII. Análise de crianças com adultos

1933
VIII. Influência de Freud sobre a medicina
IX. Confusão de língua entre os adultos e a criança

Artigos Póstumos:
X. Reflexões sobre o trauma
XI. Apresentação sumária da psicanálise
XII. Novas observações sobre a homossexualidade (c. 1909)
XIII. Da interpretação das melodias que nos acodem ao espírito (c. 1909)
XIV. Riso (c. 1913)
XV. Matemática (c. 1920)
XVI. Paranóia (c. 1922)
XVII. Psicanálise e criminologia (c. 1928)
XVIII. O processo da formação psicanalítica
XIX. O tratamento psicanalítico do caráter
XX. A metapsicologia de Freud
XXI. Notas e fragmentos
Bibliografia