Negligência

Qual a diferença entre abuso e negligência?

Enquanto o abuso é uma forma de maus-tratos em que há uma ação que atinge a criança (agressão física, abuso sexual, abuso emocional), a negligência é um tipo de abuso por omissão, em que a criança se encontra em risco por não lhe serem prestados os cuidados adequados.

Embora abuso e negligência sejam formas distintas de maus-tratos, ambas causam prejuízos graves à criança, de natureza física e emocional, e são diariamente causa de morte de algumas crianças em todo o mundo.

 

Que tipos de negligência existem?

Podemos considerar 2 tipos de negligência:

  • Negligência física: inclui a não prestação de cuidados médicos básicos, a falta de alimentação adequada, má higiene e uso de vestuário impróprio ao clima ou em mau estado e as situações em que é abandonada ou deixada sem vigilância por períodos longos, com aumento do risco de acidentes domésticos.
  •  Negligência emocional: quando as necessidades emocionais da criança são ignoradas, com privação do afeto e suporte emocional necessários ao seu desenvolvimento pleno e harmonioso.

 

Quais são as consequências da negligência infantil?

A negligência tem consequências idênticas ao abuso, interferindo no desenvolvimento físico e emocional normal da criança , causando-lhe sofrimento e podendo até provocar-lhe a morte. Cada tipo de negligência tem consequências que são mais específicas:

  • Negligência física: uma criança que é vítima de negligência física pode sofrer de mal nutrição, atraso de crescimento, aumento da suscetibilidade a doenças infecciosas e acidentes , por vezes fatais, como quedas, queimaduras, envenenamento, afogamento, etc.
  • Negligência emocional: A negligência emocional pode ter várias consequências sobre a criança, como insegurança, baixa autoestima, depressão, dificuldades de aprendizagem, consumo de álcool e drogas, risco de suicídio, agressividade, comportamentos destrutivos , etc. Quando a negligência emocional é grave e afeta crianças nos primeiros anos de vida, pode interferir no crescimento levando à desnutrição e à morte.

Pais negligentes podem ter baixa autoestima e, muitas vezes, foram também negligenciados ou abusados na infância. É muito difícil dar o que não se recebeu, principalmente em uma época que não se tinha os conhecimentos que temos hoje.